O Bom da Música

Galeria | Deixe um comentário

Olá, mundo!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

O Bouquet Monteiro

Ele tinha seu jardim particular, eram poucas as sua flores;

Mas, eram formosas, belas e perfumadas.

Cuidá-las dava-lhe um imenso orgulho, era algo pessoal, de ego para ego.

Com o tempo suas belas flores também lhe cuidavam, cuidavam a alma, as feridas,

lhe davam o socorro urgente da vida, as vezes de pequenos problemas do dia a dia, até mesmo das necessidades mais corriqueiras;

Pois momentos havia em que estava perdido, sem encontrar saída…. porque a vida é assim, nos exige muito e nos cobra muito também;

cada atitude, cada deslize…..

Nos cobra até mesmo os sonhos e sonhos era o que não lhe faltava.

Mal via uma estrela no céu e já ia estendendo a mão como se de fato pudesse pegá-la,

Sua visão alcançava o futuro ainda não alcansável, anos luz estavam seus sonhos, anseios.

Na verdade sequer sei como pode viver alguém que passava tanto tempo sonhando……

Porque embora seus pés estivessem na terra e sua mente fosse lógica e bastante racional em certos aspectos da vida;

no contexto geral tudo na sua vida girava em torno de sonhos.

Alguns é claro alcançados, como trazer das raízes algumas de suas queridas irmãs;

as flores de seu jardim para junto de si.

Vê-las desabrochar, crescer, dar frutos, este foi um de seus maiores sonhos.

E deve ser sabido, falado e lembrado isto: que suas flores eram muito amadas, cada uma delas,

no buquet e individualmente:a flor Margarida, Icléia, Lêda, Marlene e Irene.

Deve ser sabido que este bouquet enfeitou e perfumou sua vida como nenhum outro.

Por isso peço a  Deus que as abençoe por ter-lhes enfeitado a vida.

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Saudade

Em alguma outra vida,devemos ter feito algo de muito grave,para sentirmos tanta saudade…
Trancar o dedo numa porta dói.
Bater com o queixo no chão dói.
Torcer o tornozelo dói.
Um tapa, um soco, um pontapé , doem.
Dói bater a cabeça na quina da mesa,
Dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim.

Mas o que mais dói é a saudade.

Saudade de um irmão que mora longe,
Saudade de uma cachoeira da infância,
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais,
Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu,
Saudade de uma cidade,
Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa.
Doem estas saudades todas.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar no quarto e ela na sala, sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir para o dentista e ela pra faculdade, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-la, ela sem vê-lo, mas sabiam-se manhã.
Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor,ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber.

Não saber mais se ela continua fungando num ambiente frio.
Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia.
Não saber se ela ainda usa aquela saia.
Não saber se ele foi à consulta com o dermatologista como prometeu.
Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre ocupada.
Se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na Internet,a encontrar a página do Diário Oficial.
Se ela aprendeu a estacionar entre dois carros,se ele continua preferindo Malzibier,
Se ela continua detestando McDonalds,Se ele continua amando, se ela continua a chorar até nas comédias.

Saudade é não saber mesmo!

Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos,
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento,
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música,
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
É não saber se ela está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso…
É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela.
Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer.
Saudade é isso que eu estive sentido enquanto escrevia.
E o que você provavelmente estará sentindo depois que acabar de ler.

Miguel Falabella
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O Menino das Letras

‘A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira…Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.’
Mário Quintana
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Caminho a teu lado mudo

 

Caminho a teu lado mudo 
Sentes-me, vês-me alheado … 
Perguntas: Sim… Não … Não sei… 
Tenho saudades de tudo… 
Até, porque está passado, 
Do próprio mal que passei.

Sim, hoje é um dia feliz.
Será, não será, por certo 
Num princípio não sei que 
Há um sentido que me diz 
Que isto — o céu longe e nós perto
É só a sombra do que é … 

E lembro-me em meia-amargura 
Do passado, do distante, E tudo me é solidão … 
Que fui nessa morte escura? 
Quem sou neste morto instante? 
Não perguntes … Tudo é vão. 
 

Fernando Pessoa (Poesia inédita)
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Tempo

Já  ancorado na  Antartida, ouvi ruídos que pareciam de fritura.
Pensei: será que até aqui existem chineses fritando pastéis?
Eram cristais de água doce congelada,que faziam aquele som quando entravam em contato com a água salgada.
O efeito visual era belissímo.
Pensei em fotografar, mas falei para mim mesmo:
– Calma, voce terá muito tempo para isso…
Nos 367 dias que se seguiram o fenômeno não se repetiu…
Algumas oportunidades são únicas.
Como diz o Dalai Lama:
"Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito:
Um se chama "Ontem" e o outro "Amanhã",portanto HOJE é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver."
Do Livro de Amyr Klink

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Pensando!!!!!!!!!!!!!!

vida

 

Texto de Charles Chaplin

 
 
"Já perdoei erros quase imperdoáveis,

tentei substituir pessoas insubstituíveis

e

esquecer pessoas inesquecíveis".

Já fiz coisas por impulso,

Já me decepcionei com pessoas

quando nunca pensei me decepcionar,

mas também decepcionei alguém. 

 Já abracei pra proteger, 

Já dei risada quando não podia,

 Já fiz amigos eternos,  

já amei e fui amado,

mas também

já fui rejeitado,

Já fui amado e não soube amar.

 Já gritei e pulei

de tanta felicidade,

já vivi de amor

e fiz juras eternas, 

mas "quebrei a cara"

muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,

Já liguei só pra escutar uma voz,

Já me apaixonei por um sorriso,

Já pensei que fosse morrer de tanta saudade

e…  

…tive medo de perder alguém especial

(e acabei perdendo)! Mas sobrevivi!

E ainda vivo!

Não passo pela vida…

e você também não deveria passar. Viva!!!

Bom mesmo é ir a luta com determinação,

abraçar a vida e viver com paixão,

perder com classe e vencer com ousadia,

porque o mundo pertence a quem se atreve

e

A VIDA É MUITO

para ser insignificante"  

Chaplin

 

 

 

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Fatal!

Não conheço arma mais fatal do que o
sorriso da pessoa que acreditamos amar, ele é capaz de roubar muito 
 mais do que bens  materiais, ele pode nos
    roubar a alma, a alegria o desejo pela vida.
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Felicidade

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário